Riscas out

"Papá, diz à Mamã que a Riscas está a dormir, xiiuuuu! Anda ver, anda ver!"

Que rica prenda de aniversário para a mamã. Tristeza.
Estava a dormir, efectivamente. Mas já não iria acordar.
Não percebemos o que terá provocado tal acontecimento à coelhinha. Não mostrava indícios de doença. Tinha tudo o que precisava… no nosso entender.

Adeus Riscas.

Esta entrada foi publicada em Familia. ligação permanente.

2 respostas a Riscas out

  1. Miguel diz:

    Oi,
    A Coelha da foto até está com bom aspecto… presumo que estejas a falar de uma outra coelha que não esta. se for a mesma… pá.. no minimo, acho que devias de meter uma foto actual, um bocadinho mais recente … digo eu… desde que não apanhes as moscas… tasse bem!
    Pá… tenho mais pena da coelha do que da João… afinal a Coelha é que foi desta para melhor.
    Isso cheira me a maus tratos ao animal, tenho uns amigos na Liga Protectora dos Animais, e vou mandá-los is aí investigar…
    Se calhar a Vitória não lavou as mão antes de preparar a comida do animal e alguma bactéria, vírus, fungo, etc deu cabo dele!
    Não terá sido solidão??? Não demonstrava sinais de depressões??? Será que não foi suicídio??? Não era já velha demais para coelha???
    Seja como for, algo me diz que este fim de semana temos "Coelha á caçador"…
     
    Deixo aqui um possível desfecho na letra adaptada da Musica " Foi um touro que o Matou" de Nuno da Camara Pereira"
     
    "FOI UM FUNGO QUE A MATOU"
     
    Eu tive uma coelha ruça Que se chamava Riscas
    de uma capona bravia Que eu queria, sentia Como uma boa irmã Era a coelha mais linda Que nasceu sabe-se lá onde E eu nunca tive outra assim Tão mansa que enfim Ainda a desejo Saltava que era um primor Tudo fazia com graça Era boa a comer cenouras A derribar sem vacilar No campo ou na cidade Corria com as lebres com gosto E nenhum galgo a passava Quando a viam correr com prazer sem sofrer A todos pasmava A brincar lá em Freiria A íam admirar Inda parece que a vejo À beira do Ché A correr a saltar Foi um Fungo que a matouNum dia de infelicidadeE eu nunca mais a alimentei Nem sei se o fareiTal é a saudade
     
    VAITEMBORAZAR
     

  2. V diz:

    E depois comeste o coelho? malandro!!
     
    Crocas

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s